O que é storytelling?

 

Storytelling é a capacidade de contar histórias relevantes, fazendo uso de recursos audiovisuais e palavras. Sabendo-se que o ser humano estabelece ligações por meio de histórias, este é um método que auxilia na promoção do seu negócio, sem que haja a necessidade de fazer uma venda direta, que às vezes pode ser considerada muito invasiva por alguns.

 

Cada vez mais utilizado no Marketing e na Publicidade, o  Storytelling tem a capacidade de atrair a atenção do consumidor e despertar sua emoção; estreitando assim a relação entre consumidor e marca. A ferramenta tem se mostrado uma excelente aliada das empresas, quando a intenção é o compartilhamento de ideias e conhecimento e criação de relacionamento.

poder-do-storytelling

Contar histórias é não só compartilhar algo, mas também uma arte!

 

O objetivo de contar uma história é atrair a atenção, se destacar entre tantos concorrentes e cativar uma audiência específica. Logo, é importante conhecer o público que você quer atingir, para que sua mensagem seja a voltada para ele e, assim, seja compreendida e atinja seu objetivo, que é criar laços entre ele e sua marca.

 

Mas é importante lembrar que não basta contar qualquer história. Para uma história ser interessante ela precisa ser a soma de alguns fatores, como: ser interativa, conter vocabulário adequado à realidade do público que vai ouví-la, ter um personagem com uma história parecida com a do público-alvo, apresentar um clímax, ser apelativa aos sentidos e ter um conflito que no final é resolvido; compondo assim, uma narrativa capaz de emocionar, entreter e persuadir quem entra em contato com ela.

 

Por que o Storytelling é o novo “queridinho” dos profissionais de marketing?

 

Se você está atento ao mundo digital, já deve ter lido por aí, inúmeras vezes, que o storytelling vem sendo cada vez mais utilizados pelas empresas, como forma de cativar clientes. Isso se dá porque estamos vivendo um momento em que, diariamente, somos bombardeados por centenas ou milhares de propagandas, notícias e outras informações. Com tanto conteúdo chegando até nós, fica impossível assimilar tudo. Assim, os consumidores estão cada vez mais atentos ao que é conteúdo relevante e ao que é pura tentativa de venda de algum produto ou serviço.

Visto isto, as empresas perceberam no Storytelling a possibilidade de apresentarem seus produtos ou serviços de uma maneira mais sutil, se aproximando aos poucos dos consumidores e criando uma empatia destes com a marca.

Quando a marca tem uma narrativa interessante e a abordagem é feita de forma subjetiva e utilizando a emoção, o potencial consumidor fica mais aberto a ouvir o que a marca tem a dizer. Assim, de maneira indireta, a marca tem mais chances de conseguir o engajamento necessário para alavancar suas vendas.

 

A relação storytelling e marketing digital

Muitas vezes os empresários acreditam que os clientes baseiam suas decisões de compra nas ofertas. Puro engano! Em se tratando do mercado B2C, em primeiro lugar, as decisões de compra desses consumidores são instintivas, baseadas nas emoções.

E é nesse ponto que o storytelling se mostra um excelente aliado das empresas para criar relacionamentos e alavancar vendas, uma vez que esta estratégia é dotada de um forte apelo emocional e desperta gatilhos mentais nas pessoas que estão recebendo a mensagem, consequentemente, influenciando a decisão de compra destas.

Porém, antes de adotar a storytelling como estratégia para sua marca ou produto, é importante que você crie uma conexão entre a sua marca e a história que você vai contar – e para isso é preciso conhecer bem o seu público-alvo também.

Por fim, podemos dizer que storytelling é uma ferramenta de persuasão, que aproxima sua marca do consumidor final, influenciando-o a fazer negócio com você e não com o concorrente.

 

O grande poder do Storytelling – como ele afeta o cérebro

Você já deve ter notado no YouTube, por exemplo, que a grande maioria dos anúncios estão seguindo uma mesma tendência: histórias narradas por algum personagem, sendo ele fictício ou não; isso nada mais é do que a  estratégia de storytelling, da qual estamos falando aqui. E agora eu vou mostrar para você como essa estratégia afeta seu cérebro. Confira!

 

Transforma história de outros em ideias, pensamentos e emoções: é mais fácil para o ser humano recordar histórias do que fatos isolados, porque os nossos cérebros não fazem distinção entre uma experiência sobre a qual está lendo e uma experiência que está realmente acontecendo. Assim, quando você lê ou ouve uma história ser contada, isso ativa áreas do seu cérebro como se você mesmo estivesse vivendo aquela situação.

 

Gera compartilhamento: quanto mais a mensagem da sua marca ressoa na mente das pessoas, mais provável que eles, não só decidam por você em uma próxima compra, como também tenham a tendência de passar a sua história adiante, compartilhando-a com outros.

 

Torna a mensagem mais difícil de esquecer: o cérebro libera dopamina no sistema quando ele experimenta um evento emocionalmente carregado, tornando-o mais fácil de lembrar com maior precisão.

 

Histórias bem contadas envolvem diversas áreas do cérebro: ao simplesmente processar fatos, duas áreas do cérebro são ativadas; porém, quando você conta uma história, isso envolve muitas outras áreas do seu cérebro de quem recebe essa mensagem.

 

E para finalizar, uma dica para você que deseja investir em storytelling: essa estratégia é a chave para atrair novos clientes e manter os já existentes. Pode haver uma grande quantidade de conteúdo e histórias lá fora – e sabemos que há – mas quando você sabe como posicionar a sua história, ganha uma vantagem competitiva. Mas lembre-se: os consumidores querem  honestidade de sua marca e conhecer histórias autênticas. Não invente para tentar enganar o consumidor, ou estará “dando um tiro no pé”!